Desespero

Desespero

 ray ban wayfarer pas cher

 

Thiago Nogueira Sobral

 

Lágrimas que caem no solo

E alimenta a terra ardente

Forças da vida desmoronam

A esperança se perde em momentos

Esse é o meu desespero

Na inquietude do amor e ódio

Caminha em tempos

Em um novo nascer do sol

Ó fadiga lacerante

Dilacerante bate em meu peito

Sinto coração mais forte

Mais quero encontrar uma saída

E não sei por onde

Nesse ardor que alimenta meu corpo

Sinto-me fadado

A alma faz sangrar o sofrimento

Mas já não me arrependo

Do que sinto e vivo

Porque sei que tenho de passar

Passar meu tempo assim

Mais sei que algo me fez parar

Faz parar para pensar

Faz parar para viver

Independente de pensar

O melhor e o pior

Eu estou desesperado

Não consigo controlar

Pois sei que algo

Fez minha alma gritar