Da minha dor, a tua dor…

Da minha dor, a tua dor…

Valdemar Augusto Angerami

Para Patrícia

 

 

Alquebrado pela dor te vejo ao meu lado…

Acolhimento sereno, amigo, companheiro…

Vejo-te sorrir mesmo quando a alma sangra,

É o desdobramento da própria vida no teu sorriso…

Sorriso que escancara a tua fé na minha superação.

De como a luta embora árdua seja também amor…

E da fé de que embora caminhando por caminhos turvos

pede coragem e mais luta. Luta e um caminhar sem

fim… Um caminhar sobre linhas tortuosas em que a tua aura

é a minha guia e luz nesse momento em que o Sol insiste em

se ausentar no meio das tormentas… Você me ensinou a não desacreditar

da existência das estrelas por elas estarem escondidas sob as nuvens…

 

 

Serra da Cantareira, numa manhã azul de outono de 2012.